sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Voce conferiu??



Uma das coisas que aprendi no Japão, é ser organizada.
Essa foto mostra o meu café da manhã, com tudo certinho, pronto pra comer. Parece TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo - aqui tem mais informações) mas não é.
No Japão, além dos 5S (explico aqui), o Insu Kanri é extremamente importante e imprescindivel para o bom andamento do serviço.


Insu Kanri - controle do conjunto para a embalagem (no meu caso, fabrica de eletronicos). Por exemplo: aparelho de DVD + cabo USB + manual + CD + cabo de energia + caixa para embalagem. Respeitar a regra de contar, separar e conferir o conjunto.
exemplo de linha de produção
foto do blog do Sarmento
Às vezes, um aparelho tinha mais de 15 peças. Se a gente não contasse ANTES, DURANTE e NO FINAL do procedimento, acabava sobrando ou faltando alguma coisa. Era uma loucura. Tinha que abrir todas as caixas e procurar o erro. Voce já viu um chefe japones bravo? Eu já e garanto que não é nada bom. Já deixei a seção chorando muitas vezes. Brasileiras, japonesas, filipinas e peruanas também. Só as estudantes chinesas aguentam firme, pois elas tem um contrato que as "obrigam" a fazerem horas extras  e a trabalhar nos dias de folga. Não sei se é em todo o Japão. Na fabrica onde trabalhei era.
Em algumas caixas, tinha que colar um adesivo do tamanho do zero do teclado: azul, amarelo, vermelho, verde. E quando "a bolinha" caia no chão, grudava na roupa ou perdia? Todo mundo parava e ficava procurando. E se tivesse colado na caixa errada ou na peça?
Num DVD, tinha que colar 4 "pezinhos", que sempre dava confusão. Já foi definido que seria colado na montagem, na fase de teste ou na embalagem. Ninguem queria colar, pois era muito demorado, sempre se perdia. Na hora da limpeza, se encontrasse um no chao, parava tudo e começava o interrogatorio.
Quem consegue trabalhar com essa gente em cima? Exemplo de linha de produção
foto do Silveira Neto
- Voce fez o Insu Kanri? Contou no começo, no meio e no final do lote?
- Hai! (Sim!) respondia a coitada.
- Então por que esta sobrando?
- Wakaranai... (não sei...)
Raramente era chamada para essa conversa. Eu fazia os testes, então não trabalhava muito no setor da embalagem. Quando ia pra lá,  tomava o maior cuidado, contava, contava e contava. Mas acontecia de esquecer um cabo, um CD. A sorte era que eu contava as peças durante TODO o processo, então sabia mais ou menos onde estava o erro. Nem precisava chamar o chefe.
Nessa fabrica o numero 24 era mais importante que ouro.
24 caixas
24 cabos
24 CDS
24 manuais... etc
A cada 24 caixas finalizadas, a mesa era abastecida com mais 24 "coisas".
No final, quando sobrava uma coisa ou faltava, lá vinha o chefe:
- nijuu yon arimashita ka (tinha 24?)

Amanda, voce lembra do kompo (embalagem)? 
Depois de ter aprendido o metodo de embalagem, embalar as compras no supermercado ficava facil, né?
Bolachas em uma sacola, verduras/frutas/legumes em outra. Com a sustentabilidade o uso de caixa de papelão se tornou comum. 



SEBRAE

Fiz um curso sobre empreendedorismo no Brasil e esse assunto fez parte da palestra.
O facilitador perguntou se quando iamos ao banheiro, conferiamos se o papel higienico - depois de usado - estava limpo. Quantas vezes faziamos essa conferencia? Limpavamos até o papel "sair" limpo ou acabava ficando um resquicio e a gente deixava assim mesmo? Tinhamos preguiça (ou nojo)de conferir ou confiavamos na eficiencia do papel?
Nossa, foi muito constrangedor, mas surtiu o efeito desejado.
Ele disse pra aplicarmos a tecnica do TBD (Tirar a Bunda da Cadeira). Odeio esse tipo de linguagem. Odeio palavrão. Odeio palavras chulas. Ouvir a historia do papel higienico já foi dificil, imagina ficar olhando o homem sentando e levantando da cadeira, batendo a mão na B*...

O Café


Tudo arrumado, em ordem.
Se não tivesse feito a conferencia, poderia ter faltado a colher - como iria misturar o leite?
E se tivesse esquecido o pão? Ou o leite?
Parece bobagem, mas não é. É a vida automatizada do Japão. Como alguem que vai tomar cafe da manha, esquece o pão? ou margarina?
Esquece. Esquece de comprar, de tirar da geladeira. Somos humanos e falhos.
Nosso chefe costumava falar para pensarmos no cliente quando compra um DVD e não consegue usar, pois esquecemos de colocar o cabo de energia ou o CD de instalação. Para pensarmos no transtorno dele ao retornar ao  local da compra e na demora da reposição.
Isso me faz pensar...
Acordo morrendo de fome, às 6:30 da manhã, louca pra comer uma torrada com manteiga derretida,  tomar um leite com nescau (é..., esqueci de avisar o Beto que o cafe acabou ), ler uma revistinha vendo a paisagem pela janela da cozinha e está tudo lá, sem faltar nada (exceto pelo meu amado cafe, snif). Que sensação boa.


P.S. Eu arrumei em ordem só pra foto, hein?

Nenhum comentário:

Postar um comentário