quinta-feira, 24 de março de 2011

Polegar Verde

Tistu é um menino muito feliz, que nasceu e foi criado com todo o luxo que seus belos pais - donos da maior fábrica de canhões do mundo - podiam dar e o dinheiro podia comprar. Morava numa mansão - a "Casa-que-Brilha" - e tinha criados que o adoravam. Ao completar oito anos, seus pais decidem que já é hora do filho conhecer as coisas da vida e se preparar para, no futuro, assumir e dar continuidade aos negócios da família. No entanto, logo no terceiro dia de aula o menino é expulso do colégio por dormir durante as aulas. Com isso, os pais de Tistu decidem que a educação do menino se fará dentro de casa, sem livros, através de suas próprias experiências e observações. No dia de sua primeira aula com o jardineiro Bigode, Tistu descobre um dom excepcional: ele tem o dedo verde - o que significa que basta um toque de seu polegar para que surjam plantas e flores onde quer que ele encoste. Com as aulas do Senhor Trovões, ele entra em contato com a violência urbana cotidiana e conhece a infelicidade e a tristeza. Inconformado, Tistu decide mudar o mundo apenas com o toque de seu dedo verde, começando pela cidade onde mora, Mirapólvora.
O Menino do Polegar Verde - Maurice Druon

Após o terremoto,


voluntarios


plantam flores

no jardim da Prefeitura da minha cidade

Infelizmente, eu não tenho o polegar verde. Minhas mãos são completamente negras...
As plantas simplesmente morrem nas minhas mãos!
Agua demais, agua de menos. Tesoura de poda vira uma arma poderosa nas minhas mãos inabeis.
Inocentes vasinhos de violetas, trepadeiras e cactos são minhas vitimas constantes. Puxa... eu adoro plantas!
Nos primeiros anos de casamento, tinhamos uma samambaia que ficava pendurada no canto da sala. Nas noites de muito calor, eu e Beto deitavamos embaixo dela, porque caia uma garoa fininha das folhas. Ficavamos de olhos fechados, conversando e sentindo aquela umidade gostosa caindo sobre nós.
Vinte anos se passaram, e hoje flores de plastico decoram a cozinha e o banheiro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário