terça-feira, 15 de março de 2011

Um olhar japones pelos olhos de uma brasileira



          

 

    



 

 






Todo mundo já sabe que o Japão sofreu um grande terremoto na sexta feira, dia 11 de março.
Muitas fotos, videos e informações circulam pela internet. Durante quase 72 horas após o terremoto, toda a programação da tv japonesa foi cancelada, permanecendo no ar somente os noticiarios. 
Hoje, terça feira, a programação foi parcialmente restabelecida.
A destruição foi assustadora! 
Eu não quis postar mais fotos do caos em que se transformou as cidades atingidas. Queria mostrar o povo japones, o seu olhar, a sua aparente calma. 
Eles sabem que vivem sob uma bomba relogio - terremotos, tsunamis, furacões. Vivem sob pressão do trabalho excessivo, acostumados desde cedo a serem independentes. 
Achava que os japoneses eram contidos e reprimidos. Mas ao ver essas fotos e os noticiarios mostrando pessoas chorando desesperadas, vi que eles foram preparados para enfrentarem essas catastrofes, mas ninguem os preparou para perder um filho, o pai ou a mãe, um amigo...
Muitos perderam suas casas e seus pertences e outros perderam a vida.
Nessas fotos, eles parecem tranquilos, esperando pacientemente para fazer uma ligação, passar pelo metro, aguardando no aeroporto, aceitando uma possivel contaminação radioativa. Nos abrigos, fazem fila para receber uma garrafa de agua e um oniguiri (bolinho de arroz). 
O Beto foi comprar arroz e agua, pois se comenta que ja esta faltando comida nos supermercados. Ele encontrou arroz, mas não achou agua nas prateleiras. Acabou comprando em uma loja de conveniencia 24 horas. As pessoas estão comprando para mandar aos desabrigados e para montar os kits de sobrevivencia.
Eu sou uma estrangeira aqui. Tenho medo de faltar comida e agua. Tenho medo de ficar sem documentos, sem trabalho. Tenho medo até de pensar em ....
Eu posso pegar um avião e voltar para meu país. E o povo japones?
Aprendi a admirar esse povo guerreiro, a terra dos meus avós. E aprendi que eu também sou uma japonesa, afinal tenho olhos puxados como meus pais e avós.
Eu quero ficar aqui e continuar trabalhando, aprendendo o idioma e a cultura. Quero continuar sentindo orgulho de ter sangue japones sem perder o que me faz ser uma brasileira - a vontade de voltar pra casa.

3 comentários:

  1. eu poderia implorar pra vocês voltarem, mas quando o keity me perguntou se eu voltaria praí mesmo depois de tudo que aconteceu eu respondi que não sabia. eu sei que voltaria.
    a noite eu falo pro keity que tenho medo por vocês, a gente não consegue desligar a tv quando passam as notícias, mesmo que seja de madrugada; as pessoas passam em casa, ligam, perguntam. e a gente sempre responde: tá tudo bem, não precisa se preocupar. mas nós estamos preocupados, ansiosos, mas, mesmo assim, calmos.
    a cada notícia sinto mais orgulho desse povo. tem hora que sinto raiva por lembrar do trabalho, da forma como brasileiro é tratado mas, quando me vem as pessoas que conviviam conosco, dá um aperto no peito... queria poder ligar pra todos, saber como todos estão.
    no fundo, talvez eu quisesse estar aí ajudando de alguma forma, porém me pego agradecendo por ter voltado, por estar aqui e a laís estar aqui e me sinto meio egoísta.
    mãe, pai, lu... vai dar tudo certo. eu amo vocês!

    ResponderExcluir
  2. eu imploraria pra vocês voltarem se eu fosse egoísta. por trás de todo esse sacrifício existem sonhos individuais e em conjunto, família. sei que tem muita coisa em jogo, sei que o que nos impede de ficar juntos é mais do que o oceano. a cada noticiário sinto orgulho de ter essa descendência forte, guerreira e acima de tudo, calma, paciente e respeitosa com o próximo. a gente tá preocupado, claro... mas eu sei que tudo vai dar certo. sei que o japão vai se recuperar novamente e sinto muito orgulho de vocês estarem aí pra ajudar. é claro que eu queria todo mundo amontoado em casa, mas qualquer que seja a decisão de vocês, vamos apoiar e aguardar ansiosamente pra ir buscar vocês no aeroporto - tomara que seja logo!
    eu amo vocês. se cuida mãe, cuida do pai e do lucas também. vai dar tudo certo.

    ResponderExcluir
  3. Amanda,

    Vai dar tudo certo!
    Nós amamos voces!

    ResponderExcluir