sexta-feira, 22 de abril de 2011

Atatakai kokoro

Ontem a noite vi mais um programa falando sobre o terremoto, pensei em desligar a tv, mas como estava sem sono, resolvi ver um pouquinho.

Pan no Kanzume


Uma empresa fabricante de pão enlatado (!) e pão de forma, trabalhava praticamente sem descanso para dar conta dos pedidos. Até ai, tudo bem, o consumismo desenfreado dos japoneses após o terremoto, temendo falta de alimentos e por falta de materia prima, muitas empresas trabalham no limite.
Mas há mais uma razão para esta empresa trabalhar além do limite: levar pão aos desabrigados e moradores das regiões atingidas pelo terremoto. Pelo que entendi, eles estavam trabalhando sem descanso e mesmo assim, estava dificil de atender a demanda. Eram 2 horas da manhã quando o gerente entrou no escritorio onde sua mãe, a presidente, trabalhava. Estava com um xale nos ombros e um mini cobertor sobre as pernas. O reporter perguntou se ela não iria para casa. "Tem muito trabalho ainda para ser feito, muitos pedidos", disse ela.
Na manhã seguinte, o gerente reuniu os funcionarios e agradeceu a cooperação de todos e pediu um pouco mais de esforço, e falou com os olhos cheios de lagrimas, que gostaria que todos dissessem daijoobu (tudo bem) e que todos iriam continuar trabalhando, mesmo faltando materia prima.
No dia do pagamento, o gerente entregou pessoalmente os envelopes agradecendo um por um.
Dois entregadores levaram caixas de pão enlatado com mensagens para Miagi e Sendai.
Cada pessoa que recebia uma lata de pão e um pacote de pão de forma, agradecia demoradamente. Esses entregadores foram recebidos com palmas, alegria e lagrimas.
Não sei se a entrega seguia diariamente.

Kamaboko-age


O dono de uma fabrica de kamoboko-age perdeu sua casa e dorme num sofa, em seu escritorio.
A reportagem o mostrou indo até onde fora sua casa e procurando por objetos, fotos...
Me desculpem se não consigo entrar em detalhes, mas meu nihongo ta meio enferrujado. Se alguem assistiu, por favor, me escreva, pois quero saber com certeza o conteudo das materias.
Esse empresario reuniu os funcionarios e explicou seu desejo de produzir o kamaboko-age e levar para os abrigos.
Passou uma lista e todos preencheram. Quando um funcionario o comunicou sobre a lista, pediu licença para a camera, saiu e chorou.
Um entregador carregou seu caminhão e partiu para os abrigos. Falou que ele gostaria que as pessoas pudessem saborear o kamaboko-age quente, pois elas só estavam comendo onigiri gelado.
As pessoas comeram o age gelado mesmo e falavam oishii - gostoso.
Fiquei pensando: puxa vida, ele perdeu a casa e ao inves de trabalhar para sua reconstrução, pensava na casa que as outras pessoas perderam.

Acho que estou escrevendo de modo confuso, com informações desencontradas, mas a unica coisa que tenho certeza absoluta é de que esses dois homens tem atatakai kokoro - coração quente, numa tradução livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário