quinta-feira, 21 de abril de 2011

Não se esqueça desta mulher


Guarde bem este nome:
Aparecida Maria da Conceição Monteiro
Ela mora em Santana do Mundaú - Alagoas


Esta mulher espancou seu filho de tres anos, no dia 13 de fevereiro. Ele está na UTI pediatrica. Não vou entrar em detalhes, pois muito já se comentou e este blog não é jornalistico.
Estamos às vesperas do Dia das Mães...
Não gosto muito dessas datas comemorativas - Dia dos Pais, Mães, Avós. No mundo inteiro há orfãos que não tem o que comemorar, pois seus pais morreram ou os abandonaram. Deve ser extremamente doloroso ver um coleguinha levando um presentinho pra mãe, feito por ele na escola. Deve ser frustrante não ver a mãe na apresentação especialmente montada para ela. 
Maternidade são para poucas mulheres, nem todas querem ser mães ou tem capacidade para tal. A grande maioria não tem consciencia de que uma gravidez vai gerar uma vida e que ela vai ser responsavel por essa vida; o que elas querem é "dar", satisfazer seus parceiros para que não procurem na rua o que elas negam em casa, ou simplesmente porque gostam da "coisa". Bebida, drogas, maus tratos pelo companheiro, pobreza; para uma mulher que sobrevive a tantos problemas, um filho a mais ou a menos não faz diferença e se estiver atrapalhando, sempre há a opção da adoção ou a rua.
Sim, há mulheres que tem cinco, sete, dez filhos e vive - com dificuldade - feliz com todos eles, dando amor, educação, assoprando cada arranhão e passando noites acordada cuidando de uma febre. Sopa de batata todos os dias, quem sabe um pãozinho amanhecido e todos limpinhos e preparados para a escola. 
O governo tenta ajudar, mas quem garante que os subsidios recebidos não vão parar no bar da esquina ou na mão de algum traficante? Hoje em dia, um filho a mais significa um bolsa - familia a mais.
Não vejo essa mulher aí em cima, uma vitima da pobreza, da ignorancia ou do vicio. Eu a vejo como uma pessoa incapaz de atos de amor. Para o inferno com essa conversa de "coitada, é alcoolatra, pobre, doente mental". Meu pai é alcoolatra, tenho amigos que moram em favelas e minha irmã é professora numa APAE e todos são integros apesar das dificuldades.
Essa mulher não merece minha solidariedade e me sinto mal por ela estar no meu blog, ocupando o espaço de coisas agradaveis. Paciencia.... Eu não poderia fechar os olhos pra tamanha mostruosidade.

Eu poderia falar do massacre no Realengo, mas aquelas crianças foram mortas pelas mãos de um desconhecido e essa criança, foi brutalmente espancada por alguem que ela conhece e possivelmente ame e confie. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário