terça-feira, 7 de junho de 2011

Trabalho no Japão 2/3 # Japão - o país hantai

Você já leu um mangá (revista em quadrinhos japones)? Não estranhou que o final é o inicio e o inicio começa no final?
Nas ruas, pensou que todo mundo estava na contramão quando na verdade, você é que estava? Ligou o limpador de parabrisa pensando que era o pisca pra virar?
Já conversou com um japones? Reparou que ele fala de trás pra frente, escreve e lê da direita pra esquerda, na vertical?
Ao visitar um amigo, teve o nariz amassado quando ele abriu a porta?
Comeu um doce que era salgado ou já colocou açucar num prato salgado?
Faz contagem fechando os dedos da mão?
Pede desculpas ao invés de agradecer um presente recebido?

Se você respondeu não para todas as perguntas e achou tudo um absurdo, seja bem vindo ao Japão - o país hantai (contrario).

Quanto mais vivo aqui, mais tenho medo das coisas que vou descobrindo. Todos os dias parecem absolutamente iguais e se não fosse pelo calendário, pensaria que só existisse segunda feira por aqui. E domingo pode ser qualquer dia, pois muitas pessoas trabalham em sistema de revezamento e o dia de folga pode cair em qualquer dia da semana e se tiver sorte, num domingo.
Mas o que mais me impressiona é a quantidade de regras.
É incrivel como os japoneses criam regras e normas. Pra tudo que você imaginar, existe uma logica, uma regra, uma forma adequada e inadequada de agir e pensar.
Se mostrar uma caneta azul e no papel estiver escrito que é vermelha, ele vai fechar os olhos, pensar e pensar até entender porque a caneta é azul e vai te encher de perguntas "voce pegou do lugar certo?" "voce verificou antes de pegar?" "voce pegou a caneta azul pensando que era vermelha?" "por que é azul, se está escrito vermelha?"
Eu tenho muita paciencia nessa hora, fico esperando ele entender o que aconteceu e respondo a todas as perguntas, já sabendo exatamente o que aconteceu. Alguém colocou por engano uma caneta azul na caixa de canetas vermelhas, simples. Mas para um japones, a quebra de uma regra, desequilibra tudo.
Imagine um formigueiro com duas filas de formigas, cada uma com sua função. Uma fila que vai para o formigueiro levando comida e outra fila que sai, indo buscar mais comida. Jogue uma pedrinha e tudo vira um caos. Ninguem sabe mais quem ta indo e quem ta voltando. Quem estava com a folha, pegou a semente; quem já tinha ido, não sabia se ia de novo ou voltava.
Voltando às canetas, resolvido o problema: a caneta azul voltou para a caixa das azuis e uma nova caneta vermelha foi trazida para completar o lote.

Claro que o caso das canetas foi só um exemplo, eu não comentaria aqui, os probleminhas que aparecem na minha fabrica, seria antiético e nada profissional. O que acontece lá, se resolve lá e é uma regra  não imposta, mas de bom senso.

Para facilitar a vida de quem vai trabalhar pela primeira vez em uma empresa japonesa - vale para qualquer empresa, seja no Japão ou não, eis algumas regrinhas.

5S

SEIRI (arrumação)
SEITON (organização)
SEISOU (limpeza)
SEIKETSU (higiene)
SHITSUKE (disciplina, hábito, cultura, educação)

vide 5S Wikipedia e Kaizen se eu postar a explicação completa, o texto vai ficar muito longo.

4M, 5M e 2E

MACHINE (maquina) = informações referentes a instalação das maquinas e ferramentas
MAN (homem) = definição do operador qualificado
METHOD (metodo) = maneiras e procedimentos de produção
MATERIAL (material) = material usado na produção

MANAGEMENT (gerenciamento) = sistema de gerenciamento da produção

ESTABLISHMENT (estabelecimento) = regulamentos e procedimentos da fabrica
ENVIRONMENT (ambiente) = condições do ambiente de trabalho

vide 4M Oficina da Net 



HOU-REN-SOU, 5W2H


Não é o horenso (espinafre japones) de comer, mas uma forma de agir quando acontece um problema.


  • HOUKOKU (relatar) = transmitir a essencia dos fatos ocorridos de forma objetiva. Deve-se analisar qual é a melhor maneira de relatar o assunto, seja de forma verbal ou escrita e, se necessario, com apoio de outras fontes de informação, como fotos, desenhos, figuras, mimica (hehe, no caso de não falar o idioma)
  • RENRAKU (comunicar, informar) = informar de maneira objetiva, utilizando a tecnica de administração conhecida como 5W2H, vide aqui.
  1. When? Itsu Quando?
  2. Where? Dokode Onde?
  3. Who? Darega Quem?
  4. What? Nani o O que?
  5. Why? Nande Por que?
  1. How? Dono yooni Como?
  2. How much? Ikutsu Quantos?
  • SOUDAN (consultar ou aconselhar-se sobre as medidas a serem tomadas) = antes de adotar qualquer medida importante, deve-se perguntar ao responsavel quais as medidas e procedimentos que deverão ser tomadas. Pode apresentar sugestões para ajudar o responsavel, desde que, apresente dados para transmitir com clareza as suas idéias.

Essas regras foram passadas por escrito para todos os funcionarios após varios eventos de erros.

É dificil viver em meio a tanta disciplina, mas fico pensando...
O Japão é um país minusculo, com tantos problemas climaticos e territoriais, se não houver um minimo de controle e organização, tudo seria mais complicado.
 Uma das regras que me incomoda bastante é a regra do decassegui, só descendente ou conjuge podem morar e trabalhar aqui por longo periodo. Eu entendo o porque dessa "discriminação", mas não aceito... 


Em Roma, haja como os romanos.
No Japão, haja como os japoneses. 












Nenhum comentário:

Postar um comentário