domingo, 19 de junho de 2011

Trabalho no Japão 3/3 # Tadashii oboeru made, shoganai...misu ippai narimasu

Se escrevi errado o titulo, me desculpem... Meu nihongo está enferrujado. Não consigo estudar sozinha, sinto falta das aulas. Todos os domingos, eu, Beto e Eloi recebiamos o sensei em casa para estudar japones, e ele era linha dura, trazia exercicios,  textos para interpretação, CDs para treinar audição. Os textos para leitura sempre sobrava para eu fazer. Eu conseguia ler todos os kanjis e a interpretação resolvia rapidinho. O Beto e o Eloi  eram bons de ouvido, não consigo entender sem olhar nos olhos da pessoa, mas na prova de proficiencia, fui bem. Graças ao empenho e a dedicação do sensei, eu e Eloi conseguimos passar na prova.
Como fui para o Brasil, ano passado, o estudo ficou esquecido... Sinto muitas saudades daquelas tardes. Como um bom japones, o sensei tambem tinha regrinhas.


  • Dez minutos para ler algum artigo (em portugues) que ele trazia, revista, jornal, etc. Quando encontrava alguma noticia interessante, fazia copias e nos entregava.
  • Uma hora e meia para resolver exercicios, fazer interpretação de texto, ouvir CD e depois responder a perguntas. Enquanto resolviamos, estudava portugues.
  • O restante do tempo, era para conversação, tomar café, dar risada e comentar as diferenças entre Japão-Brasil. Ele sempre trazia um texto que traduzira para o portugues e pedia que corrigissemos. Ao ler um livro, anotava as palavras que não entendia ou não conseguia traduzir e pedia que explicassemos. Quando eu traduzia para o Beto as nossas conversas, ele prestava atenção, porque dizia que eu falava de um jeito bem facil de entender.
  • No simulado do teste de proficiencia, controlava no relogio o tempo para cada item e não permitia conversas nem perguntas.
Ganhei dele, os dicionarios da Noemia Hinata, os livros de kanji Nihongo no Kiso I e II, dois livros de simulados da prova de proficiencia e um dicionario avançado de kanji. Eu queria pagar por eles, mas ele dizia que nós não podiamos gastar, que tinhamos que juntar dinheiro pra voltar logo pro Brasil.
Sem o estimulo dele, não tenho animo pra estudar. 
Estou 'pagando' por isso... No trabalho, to tendo dificuldades pra entender as explicações do chefe. Como estou em uma seção diferente, sou novata, apesar de conhecer alguns procedimentos. 
No primeiro dia, trabalhei na antiga seção e fiquei S-O-Z-I-N-H-A numa linha. Ninguem supervisionando, nem controlando. Fiquei 'fora' quase dois anos, mas me lembrei de TUDO e não cometi nenhum erro.
Na nova seção, tudo é diferente! Não tenho a quem perguntar porque trabalhamos eu e uma tailandesa e ela também é novata. Ela tem uma vantagem sobre mim: entende e fala perfeitamente nihongo, mas.... eu tambem tenho um trunfo: sei ler e escrever kanji (os necessarios, claro). Decidimos então, nos juntar . Ela esclarece minhas duvidas e eu decifro e escrevo os kanjis.
Perguntar para o chefe? Só em casos extremos, ele não tem muita paciencia.
Bom... comecei esse texto no dia 9 e estou terminando hoje, dia 19. A tailandesa tambem me abandonou, e agora??

Se voce conseguiu passar pela entrevista e conseguiu o emprego, está seguindo as regras do 5S, 4M, Hou-Ren-Sou e cia, e agora está preocupado em manter seu emprego, não se preocupe, tudo vai dar certo se seguir mais essas dicas:

Quando receber uma explicação e não entender, pergunte até entender tudo, sem ficar nenhuma duvida. Nunca fale hai! se não entendeu, o chefe vai ficar muito irritado. Normalmente, os japoneses tem paciencia para explicar, se não tiver, fale que está tendo dificuldades em entender e peça para que  explique de uma forma mais facil.
EU> hai! e fico torcendo pra ele sair o mais rapido possivel de perto pra fazer as coisas mais calmamente, mas quando tenho duvidas, tenho que esperar ele voltar, às vezes parece que adivinha e entra na seção como quem não quer nada. Preciso perder essa mania de falar hai! pra tudo.

Não minta, não esconda, não invente, não tente resolver NADA sozinho. Se tiver duvidas, não pergunte pra qualquer um, nessas horas sempre tem um que diz que sabe, mas na verdade, sabe menos que voce. Quando o chefe estiver explicando, pergunte se quando voce tiver dificuldades durante o trabalho e ele não estiver por perto,  quem voce deverá consultar, mas procure aprender rapido, tente absorver todas as informações e se possivel faça anotações em um papel.
EU> trabalho sozinha na seção, quando faltou um material, perguntei para uma chinesa e uma japonesa onde poderia conseguir mais. Elas, sem muita vontade de ajudar, falaram que era para eu perguntar para o chefe. Engoli a raiva e esperei. Nesse tempo, aproveitei para fazer o reconhecimento do lugar, vi o que já estava pronto, tentei "reproduzir" e traduzir os kanjis e cada vez que ia entendendo o que estava escrito, ficava muito feliz.

Seja amigável e humilde, lembre-se de que voce é novato e não tem obrigação de saber tudo no primeiro dia. Peça ajuda para um veterano e se não for possivel, espere. Melhor ficar parado do que cometer um erro que poderá ser irremediável. Aproveite para limpar o seu espaço, reler anotações, observar.
EU > limpei a seção inteira, organizei os papéis, separei as caixas, joguei o lixo. Eu simplesmente não consigo trabalhar no meio de bagunça. Minha mãe falava pra fazer direito, porque preguiçoso faz o trabalho duas vezes.

Eu tive dois chefes - que me ensinaram lições que levarei pra vida toda - que disseram:
- se voce estiver limpando, faça a MELHOR limpeza da sua vida!
- quando voce estiver fazendo uma peça, imagine que voce é o cliente que vai comprar.
- quando voce estiver fazendo uma peça, imagine que voce é o dono da fabrica e essa peça é a garantia do seu sustento.
- quando voce estiver fazendo uma peça, imagine a satisfação do cliente ao comprar essa peça, feita por VOCE!
Eu tenho mais uma dica:
O dinheiro que  esta recebendo é o reconhecimento pelo seu trabalho. Faça bem e continuará recebendo. Lembre-se que tudo o que  puder comprar com esse dinheiro, vem do seu trabalho. Deve ser uma troca e o mais importante: procure o melhor para VOCE, não se sinta obrigado a ficar num emprego onde  não se sinta bem, pois o maior prejudicado sera voce mesmo. Da mesma forma que existe um parceiro ideal, a tampa pra sua panela, um chinelo pra calçar seu pé cansado, existe o emprego certo. Se demorar pra encontrar ou pensar que é impossivel achar, torne essa empresa o lugar ideal, repense seu modo de agir e seja flexivel.


 Eu estava fazendo hora extra e indo trabalhar no sabado, na minha antiga seção. Lá, posso até trabalhar de olhos fechados que as mãos  fazem tudo sozinhas.
Hoje, meu "novo" chefe pede para que eu faça as horas extras na NOSSA seção. Ainda tenho muito o que aprender, mas o mais importante consegui: a confiança dele.

Boa sorte a todos!

2 comentários:

  1. Oi Claudia!!
    Concordo com você, sei bem como se sentiu,passei por experiencias assim, tem que ter muita concentração e cabeça boa!!
    Amiga gostaria de te convidar para vir conhecer o meu cantinho,já sou sua seguidora há algum tempo.
    bjossssss

    ResponderExcluir
  2. Claudia,

    amei seu post.
    Realmente é tudo verdade que escreveu!!!
    Nós aqui sabemos como é difícil a adaptação a um novo trabalho ou seção.
    Achei muito legal as dicas, serve para os novatos ou aqueles que ainda insistem em ser teimosos e querer tudo do jeito deles...
    Vou indicar seu blog e este post para algumas pessoas que conheço...rs
    Acho que vão aprender algo de bom... rs
    Abraxos

    ResponderExcluir