sábado, 13 de agosto de 2011

Lá vai a triônica, Formiga AtOOOOOOmica!

Por que as formigas andam em fila?

Desde criança fui fascinada por formigas. Como a maioria das crianças, já fiquei horas olhando para elas, indo e vindo, carregando folhas e outras coisinhas para dentro do formigueiro e como toda criança , já matei uma ou outra, já joguei agua na entrada do formigueiro, coloquei pedrinha ou pisei sem dó desmanchando tudo.
Que emoção, ver todas elas correndo desnorteadas, indo em todas as direções. Que alegria, tirar a folhinha das costas delas e ver que ficam procurando, sem entender o que aconteceu. Minha casa tinha um quintal enorme a perder de vista, com muitas arvores e flores. Já contei aqui, que era meu bosque particular, onde acordava de madrugada e ficava brincando de princesa perdida. Na piscina (bom, eu achava que era) brincava de praia, fingindo ser um peixe, dava braçadas imaginarias e quando cansava, sentava na escadinha lateral e ficava de olhos fechados. Esse quintal tinha muitos formigueiros e que danadas, eu e meus irmãos destruiamos um e logo surgia outro. Ninguem me falou que formigas são seres vivos e que merecem respeito e que tirar a vida de qualquer ser vivo, por puro divertimento é errado. 
Amanda e Lucas cresceram com outro conceito - o certo. Respeitar qualquer ser vivo e matar, só em raras exceções - pernilongos, baratas, ratos, pulgas e piolhos são algumas delas.
Hoje, vejo as formigas como o maior exemplo de sociedade organizada e disciplinada que existe. Isso me levou a buscar resposta para uma duvida que sempre me perseguiu. Por que as formigas andam em fila?
Aqui, achei a resposta e transcrevo um trecho:


O Andar em fila das Formigas: uma questão de comunicação


As Formigas andam em filas tanto para localizar a posição do alimento em relação ao formigueiro quanto para se orientarem sobre o caminho a seguir.

Esta orientação é desenvolvida através da comunicação que é realizada pelas formigas através da emissão do Feromônio.
Ao longo da evolução, os insetos desenvolveram uma comunicação química característica, utilizada para a transferência de informações entre indivíduos da mesma espécie. Feromônios, são substâncias químicas excretadas por organismos vivos detectados por outros indivíduos da mesma espécie, produzindo mudanças de comportamento específicas.

A organização da vida das Formigas em sociedades somente é possível pela ação do feromônio, que proporciona o reconhecimento individual e a cooperação na execução das múltiplas atividades da colônia.

No artigo da revista Superinteressante, intitulado, Formigas - Isto sim é civilização! Parte 1, há uma explicação bem simples da forma de comunicação das Formigas através dos Feromônios, que apresenta:

No caminho, as operárias esfregam a barriga no chão, deixando um rastro com o cheiro da colônia a que pertencem, para que ela mesma e as companheiras não se percam. Formigas não falam, mas os Feromônios, que são as substâncias que carregam odores, substituem com eficiência as palavras. No caminho para o formigueiro, a operária pára na frente de outra Formiga. As duas esfregam suas sensíveis anteninhas que são receptores moleculares, percebem que são da mesma colônia. Antes de seguir em frente, a operária divide um pouco da folha que leva para casa e avisa, com outro Feromônio: "Ali na frente tem algo que nos interessa".




Mas de nada adianta essa liberação de feromonio se não tiver um lider - no caso, a rainha para iniciar a organização.
Assim, começo outro questionamento:

O Japão é um formigueiro?


Eu entendo a hierarquia japonesa, mas essa forma de pensar, não impede que os chefes sejam educados e cordiais. Ouvir "Bom dia", "Bom trabalho", "Obrigado" e "Por favor" torna nossa rotina de trabalho mais produtiva. Uma formiga quando pisada, jamais poderá carregar o mesmo peso de antes e estará tão desorientada que terá medo de prosseguir, perderá a confiança e não há feromonio que arrume a desordem.  
 Aqui no Japão, um erro cometido é motivo para reunião geral e muita bronca. Eles alegam que uma empresa japonesa tem um compromisso de honra com o cliente: cumprir o prazo com qualidade.
Trabalhar em uma empresa japonesa é assinar um contrato com um carrasco.
Eles gritam, apontam o dedo, chamam de incompetente e isso na frente de todos os funcionarios. Vi muitas pessoas sairem da seção chorando e nem aparecerem no dia seguinte. Eu, pelo contrario, sempre aguentei firme e tentei de todas as formas, melhorar e trabalhar com mais atenção para errar o menos possivel, porque NUNCA errar é impossivel. Somos seres humanos, movidos por sentimentos e passiveis de falhas.
Quando cumprimos o prazo e por incrivel que pareça, sem nenhum erro, NUNCA somos elogiados. O lider é que recebe as congratulações. Quando perdemos o prazo e o dia foi cheio de falhas, melhor começar a rezar, porque lá vem bronca. Minutos que duram a eternidade ouvindo sobre os erros cometidos, onde é repassado nos minimos detalhes o procedimento para evitar mais erros. Ninguem erra propositalmente! O pior de tudo é ouvir coisas do tipo "voces recebem dinheiro para executar um trabalho mal feito", "voces estao aqui para trabalhar e não passear", "voces devem cumprimentar as pessoas, principalmente os chefes", mas... eles passam por nós como se estivessem fugindo da cruz ou se tivessemos alguma doença contagiosa que nem dá chance de falar Ohayoo. Quando há pouco trabalho ou quando estamos esperando liberação, eles falam sooji (limpeza) e todos pegam vassoura e pano pra limpar a seção.
Às vezes, concordo com as broncas, porque muita gente enrola, fica passeando com a vassoura, conversando e passando o pano no mesmo lugar. Poxa, aproveita o tempo livre pra limpar direito e organizar o local de trabalho! Quando tenho esse tempo livre, aproveito pra organizar, abastecer, limpar e jogar o que não é necessario e sempre vem um que fala "ah, Claudia, não precisa limpar ai, não", "credo, vai sujar a sua mão", "joga a sujeira embaixo da estante, mesmo". Quando um chefe aparece, todo mundo corre fazer alguma coisa, desesperado pra não parecer parado. Não seria mais facil e menos estressante se estivessem fazendo a limpeza direitinho?
Nós somos como essas formigas, trabalhando incessantemente, realizando o mesmo trabalhao, por horas e horas. Quando uma formiga derruba a folha ou esquece de liberar o tal do feromonio, cria uma desordem, quebra o ritmo da produção. Bons lideres resolvem rapidamente o problema, trazendo nova folha, liberando o feromonio esquecido e reestabelecendo a fila. Bons lideres facilitam o trabalho, criando condições para que as operarias executem o transporte da comida de maneira organizada. Maus lideres, ficam apontando o erro, perguntando para a formiga "por que voce derrubou a folha?", "onde voce derrubou a folha?" "por que voce esqueceu de esfregar a barriga no chão, se faz TODO DIA ISSO??", "sabia que se não levar a comida pro formigueiro, as outras formigas vão MORRER de fome?"
Voce, que nunca trabalhou em uma empresa no Japão, deve estar horrorizado pensando "não pode ser, japones é tão bonzinho... o seu João e a dona Maria, que vendem pastel na feira são tão simpaticos!"
Meu avo tinha uma lavanderia e todos os seus clientes o adoravam, mas nós que conviviamos diariamente com ele, tremiamos quando ele nos repreendia com um olhar. Bastava um olhar e os netos ficavam quietinhos.
Mas tive muitos chefes legais, que souberam liderar com simpatia e eficiencia. Um deles, o Baba san, era uma pessoa alegre, sempre com um sorriso no rosto, era extremamente kibishii (exigente), mas dava todas as condições para realizarmos o trabalho com eficiencia e rapidez.
Uma das muitas lições que aprendi com ele foi "quando fizer sooji, faça o MELHOR sooji da sua vida, isso pode parecer insignificante, mas vai fazer toda a diferença". E fez, Baba san.

No geral, quem esta aqui ou ai no Brasil, devem estar se perguntando "o que essa louca esta fazendo no Japão então, se é tão horrivel?"
Esse é um questionamento que dificilmente conseguirei explicar, só vivendo no Japão para entender, ou quem sabe, eu sou a identidade secreta da Formiga Atomica.

2 comentários:

  1. Seu relato e analogia foi maravilhoso!!

    Acabei de sair de um trabalho por causa de fora que uma funcionária me dava, era o expediente inteiro me dando fora por nada! Resultado: Crise de stress, fui parar no hospital!

    Realmente, quem não conhece essa vida de operário não sabe como é. Meu marido me falou sobre esse tratamento recebido nas fábricas.

    Quando eu falo sobre isso com alguém que gosta do Japão, as pessoas simplesmente não acreditam! Ser turista no Japão é muito diferente de estar trabalhando numa fábrica. O Japão pode ser lindo mas é muito cruel também.

    Meu marido está tão preocupado se eu vou aguentar trabalhar ai...isso também me preocupa, mas para ficar perto dele eu aguento qualquer coisa!

    Bjs
    Diana

    ResponderExcluir
  2. Diana,
    Se não fosse meu marido pra me ouvir, eu já teria desistido.
    Mas muita coisa boa também acontece nas fabricas. Só faça o melhor que puder e nunca perca a alegria que só os brasileiros tem!
    Que voce seja muito bem vinda ao meu Querido Japão
    beijos

    ResponderExcluir