domingo, 4 de setembro de 2011

"VOCE É BRASILEIRA?"

Dia de visita na fabrica é uma loucura!
Momento de aplicar os 5S. Na semana que antecede a visita, todos os chefes ficam passando instruções de como agir durante a visita. Não pode conversar, não pode usar uniforme sujo ou rasgado, não pode ir ao banheiro, não pode isso, não pode aquilo...
Quando trabalhava na SHARP e era lider de produção, numa dessas visitas, um detalhe impediu a concretização de um negocio. Um dos aparelhos ionizadores  estava quebrado e o visitante percebeu. Na seção haviam mais de 30 aparelhos e justamente o quebrado chamou a atenção dele. Aparentemente não havia nada de errado, o que indicava o problema era um NG escrito na folha de conferencia.
Todos os dias, antes de iniciar os trabalhos, todos devem testar o aparelho. Esse aparelho elimina a eletricidade estatica, e é importantissimo, pois evita que  a tela LCD "queime" ao ser manuseada.
Durante a preparação, avisei ao chefe para trocar o aparelho, ele falou para colocar NG pra ficar mais facil indentificar e que trocaria em seguida.
Durante a visita, o cliente passou olhando todas as mesas fazendo perguntas ocasionalmente. No momento em que viu o aparelho quebrado, não disse nada. No final da visita, relatou que não concretizaria a negociação enquanto o aparelho não fosse substituido.
Como lider, era minha função supervisionar todos os aparelhos diariamente, distribuir as tarefas, traduzir os manuais, ensinar os novatos, "defender" os brasileiros de chefes carrascos e ainda ser a "mãe", apartando brigas e discussões.
Todos os dias, avisava o chefe que os aparelhos precisavam de manutenção, e ele simplesmente falava pra escrever OK, falando daijobu...
No dia da vista, acho que ele realmente ia trocar o aparelho mas acabou se esquecendo. Não teria sido mais facil ter prestado atenção aos meus avisos diarios??
Por que resolvem consertar tudo somente nessas ocasiões?
Bom, o aparelho foi substituido e o negocio fechado. Depois disso, passaram a me ouvir mais e tudo que eu pedia, traziam rapidinho.

Atualmente trabalho numa fabrica que aplica os 5S mais ou menos direitinho e nos dias de visita, só recebemos orientação pra continuar aplicando.
Mes passado, recebemos visita de uma empresa que vai abrir uma filial no Brasil, isso mesmo, no Brasil!
Na hora em que entraram, todos estavamos trabalhando em silencio. De repente, ouvimos um
"VOCE É BRASILEIRA?". A pergunta foi feita para uma colombiana num tom de voz caracterisco do Brasil - alto e alegre.
Não sei se fiquei com vergonha ou se senti orgulho de ter essa alegria, pois todos os olhares se dirigiram ao dono da pergunta.
A colombiana respondeu "No, No." e apontou para minha amiga, que estava ao seu lado.
Uma brasileira foi chamada para responder a algumas perguntas. O brasileiro - o da voz alegre - fazia as perguntas em portugues e traduzia para o ingles (cliente) e japones (vice presidente da fabrica). Falou para minha amiga que ela era considerada a ichiban hayai (mais rapida). A entrevista transcorreu alegremente, cheia de brincadeiras e risadas. Ele falou que o cliente iria abrir uma filial no Brasil e minha amiga pediu emprego, pra quando retornasse . Ele riu e disse que as portas estariam sempre abertas para ela.
Nesse momento, queria explodir de felicidade! Que orgulho de ser brasileira e de ter essa espontaneidade, essa alegria.
O brasileiro parecia um turista em ferias, tirando fotos de todo mundo. Quando eles se foram, tudo voltou ao normal, tudo ficou cinza novamente. O brilho e a luz que os acompanhavam foram com eles.
Eu amo meu trabalho, adoro as pessoas que trabalham comigo. Faço o meu melhor e faço com prazer. Agradeço a oportunidade de estar aqui, trabalhando e aprendendo. Agradeço pelo dinheiro que sustenta minha casa e paga meus luxos. Agradeço por poder pagar escola particular pro Lucas e pelo nosso carro novo.
Mas o que mais sinto falta é dessa alegria, desse brilho que o brasileiro tem.
Temos tanto que está na hora de partilhar com nossos amigos japoneses, mostrando a eles que não é preciso esconder o riso com a mão, mas deixa-lo sair livre e alto, muito alto.







4 comentários:

  1. amei seu blog vou sempre vir aqui te visitar bjaoo da adri!!!

    ResponderExcluir
  2. Claudia,

    como bem sabe, nosso tempo por aqui é bem curto...
    Por isso muitas vezes passo por aqui rapidinho...
    Mas, hoje tinha que deixar um recado...
    Mesmo estando quase capotando...
    Realmente, a alegria do povo brasileiro faz falta por aqui...
    o cinza reina nesta terra e às vezes sem percebermos deixamos nossa vida cinza também...
    Amei o post e saiba que com certeza irei pensa nele quando acordar... rs
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal, fiquei feliz em ler seu post, e conhecer um pouquinho do seu jeito de ser, parecido com o meu, rsrs..
    Pois ja encontrei muitos brasileiros aqui no Japão que simplismente dizem ter vergonha de dizer que é brasileiro e que evita falar em portugues e se tornam apagados,sinistros em seu modo de ser;
    Nossa, eu acho isso o cúmulo!
    Esta semana conheci uma pessoa em um site de relacionamentos que me disse que a filha dele tem raiva de quem fala portugues....eles são brasileiros, mas a menina estuda aqui desde que nasceu;
    Gosto e admiro o Japão, mas amo meu País, sou apaixonada pelo Brasil e morro de saudades sim, do meu povo, meus amigos que la deixei!
    Eu amoo, tenho orgulho de abrir minha boca e dizer: Eu sou Brasileiraaaa.....Burajirujin, graças á Deus!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog, muito bom, vou me tornar seu seguidor.

    ResponderExcluir